A História do Óculos de Sol

24 jun 2018

A História do Óculos de Sol

Não importa o tamanho, a cor ou a forma, mas cada par de óculos de sol está ligado a um senso de rebeldia e de mistério. A historiadora Dra. Vanessa Brown, professora de cultura, estilo e moda na Escola de Arte e Design da Universidade de Nottingham-Trent é especialista neste tema e aqui segue um breve resumo da História do Óculos de Sol, divulgado pela Cosmopolitan.

Acredita-se que o primeiro par de “óculos de sol” data de culturas nativas, que criaram óculos de ossos de baleia com fendas para combater o brilho do sol que vinha da neve. Os óculos projetados para o trabalho industrial como a soldagem, surgiram no final dos anos 1910, como parte da inspiração por trás de nossa ideia moderna do acessório.

Quando os banhos de sol se tornaram um passatempo popular na década de 1920, os óculos escuros começaram a ser vendidos para uso na praia para evitar estrabismo, mas eram usados para fins práticos, como bloqueadores de sol e não como um acessório de moda.

Depois disso, os óculos escuros começaram a ser usados pelos cegos ou por homens que sofreram ferimentos nos olhos na Primeira Guerra Mundial.

No início dos anos 30, as armações começam a sua entrada na moda, usados como proteção para as mulheres que usavam carros que não tinham janelas. “Houve excitação e rebelião nas mulheres dirigindo e tendo que usar esses óculos”, diz Brown, porque nem todos acreditavam que as mulheres poderiam ou deveriam dirigir. Começa aí a associação deste acessório com a rebeldia e a transgressão de modelos.

Uma das primeiras marcas de moda a adotar óculos escuros como “tendência” em uma sessão de fotos foi Harper’s Bazaar em 1938. Na foto, uma modelo senta em uma mesa escrevendo um cartão postal, e ela usava uma espécie de estilo Wayfarer.

Mais ou menos nesta época, a Bausch & Lomb criou a armação clássica de aviadores – primeiro como uma forma de os pilotos protegerem os seus olhos, mais tarde como um acessório de moda. Ser visto na mesma ótica de um piloto da Primeira Guerra Mundial, era um status na época, e o acessório entra na era do Glamour.

No final dos anos 40 e início dos anos 50, muitas mulheres começaram a cortar o cabelo curto, criticando conceitos tradicionais de beleza. Os fabricantes que anteriormente fabricavam pentes de plástico para prender os longos fios, tinham que descobrir outra maneira de ganhar dinheiro, então eles se voltaram para os óculos de sol.

E então em 1956, Ray-Ban fez o primeiro Wayfarer, e o estilo tornou-se instantaneamente icônico, graças em parte aos artistas de jazz. “Os músicos os usavam no palco em clubes à noite, o que definitivamente aumentava sua misticidade”.

Com a chegada dos anos 60, os óculos escuros variavam em tamanho e forma. Enquanto os modelos aviadores e os clássicos ainda estavam na moda, armações pequenas e redondas, favorecidas por John Lennon, se tornaram populares, assim como os grandes no estilo Jackie O., tornaram-se famosos.

A tendência dominante de Jackie O., usada por mulheres na vanguarda da moda, estimulou tamanhos maiores ainda nos anos 70. Criado por designers como Christian Dior, os estilos eram brilhantes, com lentes de cor pastel, tingindo a área ao redor do olho.

A tendência para lentes mais claras e mais brilhantes, ao contrário das escuras, enfatizava a ideia de ser natural. Essa aparência estava alinhada com o movimento hippie que, simultaneamente, atingia os consumidores de forma mais massiva.

Os anos 80 assumiram aquele visual glam-rock e a paleta se tornou cores primárias: vermelho brilhante, branco, amarelo e azul. Mais uma vez, os estilos foram vistos como uma maneira de atrair os olhos das pessoas e se destacar da multidão.

Com novas tecnologias, como computadores e internet, nos anos 90, as armações mais extravagantes assumiram mais domínio.

Hoje em dia, tudo gira em torno do que vem antes. Por essa razão, nenhuma forma ou cor tem domínio, tudo é reinventado.

“Se você está usando um óculos em forma de coração enorme e com glitter – você está se apresentando como alguém que é divertido e caprichoso”, diz Erica Russo, diretora de moda da Bloomingdale’s. “Se você adora ficar nas tendências, e quiser abraçar o streetwear e ser totalmente diferente da multidão, você usaria um estilo de óculos estreitos. Se você está em um café, e quer algo simples e clássico, pegue seus wayfarers negros. Você pode fazer todas essas coisas na mesma semana, se você quiser, e ninguém diria uma palavra.”

E assim está a moda está hoje em dia. Tudo pode! Amo isso!

Aviadores

Wayfarers

Cat Eyes

por Margareth Utimura
Comentários
Voltar para a home
Voltar ao Topo